quinta-feira, 2 de outubro de 2014

vida cigana




Vida cigana


"O Céu é meu teto,
a Terra é minha pátria
e a Liberdade é minha religião."

Abrir os olhos para um céu eterno e imutável,
calcando os pés em terras diferentes.
A cada dia um novo horizonte
que deixa à ventania sem dono os cabelos longos,
encaracolados de sonhos.
A cada momento um novo desafio,
que desafoga a viril energia
a correr pelos campos estrangeiros.
Dormir ao relento, na calada da noite,
eternizando-se nas asas da liberdade enluarada.
Riqueza dourada
de pontes de ouro sorridentes,
engaioladas em dentes brancos de bocas sedutoras.

Minha idade criança
contida num medo e desejo incontidos
de ser roubada,
arrastada
de corpo e alma,
de amor e paixão,
para aquele mundo alegre
de dança de roda e encanto de flor...
Roupa cigana,
canto cigano,
jeito novo de chegar
espalhando sedução
e de roubar os corações num instante,
para depois, de repente, ir embora
sem fornecer rastros
de endereços,
nem e-mails...

Nômades,
ricos de liberdade e de afeto,
de moral peculiar,
de cultura e de costumes,
de leis editadas ao tempo
e de honra cravada na vida.
Nômades,
com fé na esperança e nos deuses
das raízes do seu povo...
Nômades,
cada dia num chão
e para cada chão
um mapa bordado no coração.

Ciganos e ciganas.
Liberdade:
inexplicável e incontrolável aspiração
da natureza humana!

Nenhum comentário:

Postar um comentário