segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Garoto de Aluguel

Baby, dê-me seu dinheiro que eu quero 





viver
Dê-me seu relógio que eu quero saber
Quanto tempo falta para te esquecer
Quanto vale um homem para amar você

Baby, minha profissão é suja e vulgar
Quero um pagamento para me deitar
Junto de você estrangular meu riso
Guarde seu amor que dele não preciso

Baby, nossa relação acaba-se assim
Como um caramelo que chegasse ao fim
Na boca vermelha de uma dama louca
Pague meu dinheiro e vista a sua roupa

Baby, deixe a porta aberta quando for saindo
Você vai chorando e eu fico sorrindo
Diga prás amigas que tudo foi mal
Nada me importa ser um marginal 


O doce enredo da lua"




Contei para a brisa e para um doce luar,
As coisas mais sagradas de meu coração.
Bordei minha lenda com os beijos do mar
E com todos os belos sentidos da paixão.

Imagens e saudades fizeram-me chorar
Pérolas em gotas em meu delicado chão.
Sozinha, lembrei de teu profundo olhar
Envolvendo-me em paz, flor e fascinação

Desnudei-me, levada pelo doce enredo da lua
Aos versos confessei toda minha insensatez
Senti entre as rimas, desejada paz, languidez






No contorno da alma, tatuada a imagem tua
Sinto a espuma das ondas, que meus pés acaricia.
Deixei-me levar, pela mão do mar,que tem pele macia.

Karla Bardanza
Glória Salles

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

 O Teantro Dos Vampiros - Renato Russo



Sempre precisei de um pouco de atenção
Acho que não sei quem sou
Só sei do que não gosto
E destes dias tão estranhos
Fica a poeira se escondendo pelos cantos
Esse é o nosso mundo
O que é demais nunca é o bastante
E a primeira vez é sempre a última chance
Ninguém vê onde chegamos:
Os assassinos estão livres, nós não estamos
Vamos sair, mas não temos mais dinheiro
Os meus amigos todos estão procurando emprego
Voltamos a viver como há dez anos atrás
E a cada hora que passa
Envelhecemos dez semanas
Vamos lá, tudo bem - eu só quero me divertir
Esquecer dessa noite, ter um lugar legal pra ir
Já entregamos o alvo e a artilharia
Comparamos nossas vidas
E esperamos que um dia
Nossas vidas possam se encontrar
Quando me vi tendo de viver
Comigo apenas e com o mundo
Você me veio como um sonho bom
E me assustei
Não sou perfeito
Eu não esqueço
A riqueza que nós temos
Ninguém consegue perceber
E de pensar nisso tudo, eu, homem feito
Tive medo e não consegui dormir
Vamos sair, mas não temos mais dinheiro
Os meus amigos todos estão procurando emprego
Voltamos a viver como há dez anos atrás
E a cada hora que passa
Envelhecemos dez semanas
Vamos lá, tudo bem - eu só quero me divertir
Esquecer, dessa noite ter um lugar legal pra ir
Já entregamos o alvo e a artilharia
Comparamos nossas vidas
E mesmo assim não tenho pena de ninguém








Quase Sem querer - Renato russo
Tenho andado distraído,Impaciente e indeciso,
E ainda estou confuso.
Só que agora é diferente:
Estou tão tranqüilo 
E tão contente.
Quantas chances desperdicei
Quando o que eu mais queria 
Era provar pra todo o mundo 
Que eu não precisava 
Provar nada pra ninguém.
Me fiz em mil pedaços 
Pra você juntar 
E queria sempre achar 
Explicação pro que eu sentia.
Como um anjo caído 
Fiz questão de esquecer 
Que mentir pra si mesmo 
É sempre a pior mentira.
Mas não sou mais 
Tão criança a ponto de saber Tudo.
Já não me preocupo 
Se eu não sei porquê
 
Às vezes o que eu vejo 
Quase ninguem vê 
E eu sei que você sabe.
Quase sem querer
Que eu vejo o mesmo que você.
Tão correto e tão bonito:
O infinito é realmente 
Um dos deuses mais lindos.Sei que às vezes uso 
Palavras repetidas 
Mas quais são as palavras
Que nunca são ditas?

Me disseram que você estava chorando 
E foi então que percebi
Como lhe quero tanto.